sexta-feira, 15 de maio de 2020

Livro 46: Depois de você




Sinopse do livro: Lou Clark tem muitas perguntas. Por que acabou indo trabalhar no bar de um aeroporto, onde passa o expediente inteiro observando outras pessoas varem para novos lugares? Por que o apartamento onde mora há um anos ainda não parece um lar? A família será capaz de perdoá-la pelo que ela fez dezoito meses antes?  Algum dia ela vai superar ter perdido o amor da sua vida? Mas o que Lou sabe com certeza é que as coisas precisam mudar. Até que certa noite , uma pessoa desconhecida bate à sua porta. Será que ela tem as respostas que Lou procura? Ou apenas mais perguntas? Se Lou fechar a porta, a vida vai continuar igual: simples, ordenada e segura.Se abrir, estará arriscando tudo. Lou prometeu que continuaria viva. E se vai cumprir isso, terá que convidar essa pessoa a entrar...




Minha opinião: O que foi isso Jojo Moyes? Quer que eu infarte? <3 Melhor continuação e única, do livro " Como eu era antes de você " . Lou começa a viver a vida que Will desejava para ela. Ela resolveu seguir seus rastros, como uma forma de  ainda acreditar na sua existência. Sai da casa dos pais, vai morar fora, acha um trabalho perto da nova casa, dentro de um aeroporto, onde Lou vê a todo momento pessoas partindo e voltando de uma viagem. Mas mesmo depois de meses, a casa que Will deixou para ela, não parece um lar. Suas coisas ainda estão empacotadas, a casa completamente vazia, sem comida, ou qualquer evidência de que alguém morasse ali. A bebida tinha sido sua melhor amiga para curar angústias. Ela não sabe se gosta daquela calmaria, ou se teria alguma coisa errada em sua vida. Tudo ainda está muito confuso e se torna pior depois que Lou cai do terraço do prédio, e não se lembra de nada. Todo mundo acredita que ela tenha tentado se matar, ainda por causa de Will, mas talvez tudo tenha sido premeditado pelo próprio Will. Nessa queda Lou conhece Sam, o lindo, gostoso, carismático, inteligente paramédico. Que tenta lidar com os mesmos problemas de Lou, ter de superar a perda de alguém. Será que Louisa Clarck cairá nos braços apaixonantes de Sam? Muita coisa acontece nessa relação entre os dois (rolou até uma ceninha de ação que me deixou de cabelos em pé!). Existe outra pessoa que também aparece do nada na vida de Lou, a pequena confusa, encrenqueira Lily. Lily foi quem a " derrubou" do terraço. E mais tarde Lou também descobre que ela é filha de Will, seu eterno amor. E agora tudo volta ao presente. Lou acha que tem obrigação de cuidar de Lily e por sua vida nos trilhos, como favor a Will por tudo que ele fez. Lily transforma a vida de Lou em um inferno, mesmo assim, Lou insisti em levar ela para conhecer a  familia de Will, e tentar fazer com que ela participe dessa nova vivência. Muitos problemas aparecem, até Lily consegui mesmo organizar sua vida, e Lily a dela. Quando você acha que estará tudo resolvido e Lou terá um lindo final de conto de fadas. Lou arruma as malas e sobre mais uma vez no avião. (Jojo Moyes pleaseee, cade a continuação?). Uma história compliccada, mas com muito romance, amor em todos os sentidos, muitas dúvidas sobre a vida, que nós deixa a questionar se realmente estamos felizes nas nossas rotinas também. Se é isso que vamos querer pelos próximos anos. 

" Não acredito que felicidade seja uma questão de merecimento"

" Quanto tempo acha que a gente leva para superar a morte de alguém? Quer dizer, alguém que a gente realmente amou."

Aprendemos a conviver com a perda, com as pessoas que nos deixam. Porque elas permanecem conosco, mesmo não estando vivas, mesmo não respirando mais. Não é a mesma dor avassaladora que sentimos no começo, aquela que nos invade e dá vontade de chorar nos lugares errados, que nos deixa irracionalmente irritados com todos os idiotas que ainda continuam vivos, enquanto quem amamos está morto. Mas aprendemos a nos adaptar. É como se acostumar com um buraco dentro de nós. Sei lá. E como se nos tornássemos...um donut quando queríamos virar um pão."

" Ás vezes eu tinha a sensação de que todos nós estávamos no mesmo mar de sofrimento, relutando em admitir para os outros até que ponto estávamos apenas acenando ou já nos afogando."

" Permita-se momentos de felicidade."

" A depressão adora um vácuo. "

" Ás vezes a ilusão de felicidade podia inadvertidamente criar um vácuo."

" Ás vezes o simples atos de enfrentar cada dia exige quase uma força sobre-humana."

" Você não precisa deixar que uma única coisa seja aquilo que define quem você é."


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atualizações do Instagram

SnapWidget · Free Widget