terça-feira, 12 de maio de 2020

Livro 43: Cidades de papel


Cidades de papel, foi escrito pelo autor John Green, publicado pela editora Intrínseca e apresenta 368 páginas. E logo virou filme.
Sinopse do livro: "Cidades de Papel" é uma história sobre amadurecimento, centrada em Quentin e em sua enigmática vizinha, Margo, que gostava tanto de mistérios, que acabou se tornando um. Depois de levá-lo a uma noite de aventuras pela cidade, Margo desaparece, deixando para trás pistas para Quentin decifrar. A busca coloca Quentin e seus amigos em uma jornada eletrizante. Para encontrá-la, Quentin deve entender o verdadeiro significado de amizade – e de amor.



Sinopse: Quentin é apaixonado por sua vizinha Margo desde a infância. Uma certa noite Margo aparece de novo em sua janela, oferecendo uma nova aventura e ele aceita só para ter a atenção dela novamente. No dia seguinte Quentin cria esperanças que essa aventura os reaproxime e vai ao colégio esperando encontrá-la. O que ele não sabe é que Margo fugiu após aquela noite. Margo deixa pistas do seu desaparecimento o que faz Quentin pensar que Margo escolheu ele para encontrá-la. Quando começa a encontrar algumas pistas, Quentin reúne seus amigos para ajudá-lo a encontrar a sua amada. 


Minha opinião: Sem sair da lógica dos livros de John Green, mais vista por um outro ângulo, não é o tipo de livro do autor que me faz suspirar e eu sair por ai contando, mas ele tem um "Q" para segurar o leitor, que você não consegue largar o livro. Talvez a curiosidade para saber se Quentin vai encontrar a Margo, como ele vai encontrar com as pistas deixadas, se no fim eles vão conseguir ficar juntos, se ela vai voltar para casa. Apesar de não ter sido na minha opinião o melhor livro do autor, é um livro envolvente, cheio de mistério, com um toque de romance. 
Sem spoiler, eu não sei se me decepcionei com o final, não era o que eu esperava, e talvez, eu ache isso bom, por ser diferente do que eu queria, mas não era o que eu esperava depois de tantas aventura de Quentin e Margo.
Esse foi um presente do meu namorado! Afinal, não existe presente melhor nesse mundo de que um livro novo! 

"Estou indo embora, e o ato de ir embora é tão empolgante que sei que nunca mais vou voltar. Mas e depois? Você continua simplesmente indo embora dos lugares, abandonando-os, vadiando uma jornada perpétua?"

"É muito difícil ir embora. Até você ir embora de fato. Então ir embora se torna simplesmente a coisa mais fácil do mundo"

"A consciência não é uma boa janela"

"Quanto mais eu trabalho, mais percebo que os seres humanos carecem de bons espelhos. É muito difícil para qualquer um mostrar a nós como somos de fato, e é muito difícil para nós mostrarmos aos outros o que sentimos."

"E então ela me encarou: - É como uma promessa. Pelo menos esta noite. Na saúde e na doença. Na alegria e na tristeza. Na riqueza e na pobreza. Até que o sol nos separe."

"Ir embora é uma sensação boa e pura, apenas quando você abandona uma coisa importante, algo que tem significado. Arrancando a vida pela raiz. Mas só se pode fazer isso quando sua vida já criou raízes.''

"Eu sentia saudades dela"

"O ensino médio não é nem uma democracia, nem uma ditadura — nem, contrariando a crença popular, uma anarquia. O ensino médio é uma monarquia de direito divino. E, quando a prainha sai de férias, as coisas mudam. Mais especificamente, pioram."

" A gente nunca sabe se vai durar uma noite ou uma vida toda"

"Basta lembrar que ás vezes a forma como você pensa sobre uma pessoa, não é a maneira como elas realmente são"


Alguma sugestão de livros para resenhar? Deixem nos comentários!
Beijos

Um comentário:

  1. Ah que saudade me deu dessa história, amei demais :)

    https://www.submersaempalavras.com/?m=1

    ResponderExcluir

Atualizações do Instagram

SnapWidget · Free Widget