terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

O que existe dentro de nos?

Queria colocar nossa unica foto juntos, mas precisaria de sua permissão. Então deixei pra lá.


Passei oito anos em um relacionamento, que desde o primeiro momento eu sempre soube não ser pra sempre, não que eu acreditasse no pra sempre, mas sou muito sensível a pessoas, e esse é um assunto que não vou destrinchar aqui. Mas logo quando começamos o namoro que pude lhe conhecer, eu vi que eu seria para ele um passatempo, e vou dizer mais, foram oito anos carregando isso na cabeça. Pense o quão sinistro é você viver e lutar por um relacionamento que você sabe que não é seu? E mesmo assim eu tentei até a ultima gota, ele ainda não a encontrou, na verdade sim, só não a reconheceu, eu acho. Em fim... esse texto não é sobre ele. Ele é definitivamente passado.
Queria que soubesse o quanto eu estava certa desde o inicio sobre as pessoas, na verdade esse é um assunto que eu nunca errei, eu consigo sentir as pessoas, ás vezes ate demais do que eu gostaria.
Eis o grande problema..eu te encontrei.


Quando te vi, nos três segundos que te olhei, não consegui pensar, não era eu, era uma boneca automática. Mas quando você deu as costas eu continuei te olhando..e a unica coisa que eu pensei foi: você não pode ir embora assim. Foi a coisa mais estranha que já senti, e não falo de amor, falo de ser estranho, no sentido literal da palavra. Tudo que eu pensava era: eu preciso te encontrar de novo. E só Deus sabe o quão aquilo era assustador pra mim. E eu fui. Fiz coisas que eu jamais faria, passei por cima de cada coisinha que eu sabia que era errada, que eu estava burlando só pra te ver, e quanto mais eu te via, menos eu me entendia, te entendia, mais me perdia. E ainda assim eu fui.
E quando eu digo que eu me perdia, menos entendia, era que do nada você simplesmente tomou conta da minha mente, do meu corpo. Você estava perto e eu sentia que eu tinha tudo, e quando ia embora, carregava com você todas as energias que eu tinha, deixando apenas o vazio de um buraco insustentável comigo, e digo isso no sentido espiritual.
Eu acordava e deitava tentando entender porque nos cruzamos, qual o significado de te encontrar, qual minha missão na tua vida, ou sua na minha, mesmo eu acreditando que sou eu que tenho algo a cumprir com você.
De alguma forma eu simplesmente tentei por meses, entender toda essa situação, entendi teus defeitos, manias, escorregões, tive paciência com tuas fases, entendi a responsabilidades de minhas ações e não te culpava por nenhuma loucura que eu fazia, e que por sinal, você não enxergou nenhuma delas.
Fui desistindo, fui lutando, dando tempo, me afastando e voltando, e cada vez com menos força, e mais sem entender, fui me despedindo de você. Seja lá o que nosso encontro tenha sido, eu não tenho forças para lutar só, para lutar por alguém que não quer lutar por si mesmo. 
São dias difíceis, eu nunca senti que desisti de lutar por algo que me parece espiritual fosse doer tanto, queria poder vencer mais essa batalha, mas não venci, de novo.  Não precisava que você lutasse, mas que tivesse disposto, porém tudo que vejo é um monte de mentiras sem noção, sem precisão, para com uma pessoa que estava disposta a mover o mundo por você.
Ele jamais verá isso, tem preguiça demais de ler texto. E eu? precisava desabafar a dor que sinto de saber que dessa vez me distancio sem volta de você. E o mais difícil será manter distancia terrestre, porque em minha mente me preocupo em cada passo que dá, cada coisa que pensa, se comeu ou não, coisas que jamais deveria me preocupar. E apenas estranho tudo isso que sinto cada vez que penso em você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atualizações do Instagram

SnapWidget · Free Widget