quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Colágeno funciona? Testei o Colágeno da Upnutri


Além de ser o maior órgão do corpo humano, a pele é um tecido protetor responsável por diversas funções. A barreira cutânea que reveste o organismo protege das ameaças do meio ambiente, tem papel na regulação da temperatura corporal e funções sensoriais e metabólicas. Por isso, manter a integridade da pele é essencial para preservar a saúde e bem estar geral do indivíduo.

Um componente fundamental para a pele é o colágeno, proteína fibrosa de origem animal. Quando o consumo de colágeno hidrolisado é associado à vitamina C (ácido ascórbico) os resultados podem ser ainda mais expressivos, pois esta vitamina é um fator de grande importância na síntese do colágeno qualitativamente e quantitativamente, além de ter ação antioxidante.

O suplemento colágeno é uma proteína de grande importância para o nosso corpo. Ele é encontrado em ossos, articulações, pele, unhas e cabelos, e representa quase 30% de todas as proteínas do organismo. O colágeno é essencial para quem possui uma rotina de treinos, trazendo vários benefícios.

O colágeno formado sem a presença da vitamina C não tem consistência adequada, pode piorar ou retardar a cicatrização e aumentar a fragilidade dos vasos sanguíneos. Além disso, a vitamina C está envolvida em todas as fases de cicatrização de feridas e sua deficiência pode alterar a produção de colágeno e dificultará a cicatrização, sendo interessante a sua suplementação para suprir uma possível carência.
Há muitos cremes à base de colágeno nas prateleiras das farmácias e lojas especializadas, mas infelizmente esse tipo de produto não ajuda muito. “O que regula a produção do colágeno é uma série de fatores endógenos, como a secreção de hormônios (gh, testosterona, estrogênio), entre outros fatores fisiológicos. 

Se você já leu o rótulo de um suplemento de colágeno, provavelmente se deparou com o termo “colágeno hidrolisado”. Isso quer dizer que ele passou pelo processo de hidrólise, que quebra a proteína antes para ajudar na absorção mais rápida pelo organismo. Porém, como dito acima, estimular a produção de colágeno não é uma garantia de sucesso. 

Quando se trata de alimentos e suplementos, supor que algo que você come se transforma na mesma coisa em seu corpo é um erro. Os processos químicos e biológicos que acontecem no organismo transformam tudo. No caso do colágeno, ele se transforma em aminoácidos.

Alternativas para melhorar o colágeno no organismo são outras: a suplementação de vitamina C, licopeno e minerais, que ajudam na otimização da resposta da pele às técnicas de estímulo de produção da substância.

Quando devo usar Colágeno

- Os suplementos de colágeno devem ser usados quando a concentração desta proteína diminui no corpo, causando sintomas como:
- Diminuição da espessura dos fios de cabelo;
- Aumento da flacidez e perda de elasticidade da pele;
- Surgimento de rugas e de linhas de expressão;
- Aparecimento de estrias;
- Pele fina e desidratada;
- Diminuição da densidade dos ossos como nos casos de osteopenia e osteoporose por exemplo;
- Enfraquecimento das articulações e dos ligamentos.

Apesar de importante para o organismo, não é necessário ingerir a vitamina C em grandes quantidades. “Nem maratonistas necessitam de suplementos de vitamina C – embora esse seja o suplemento mais vendido no planeta. Apenas corredores que realizam ultramaratona (acima de 42 km) devem ser suplementados com essa vitamina, porém, não mais que 500mg por dia e mesmo assim por um curto período (próximo a competição)”, explica Alves.

Portanto, suplementos de vitamina C só são indicados com a prescrição de um nutricionista. O ideal mesmo é obter o nutriente através da alimentação diária de maneira balanceada, para que suas propriedades sejam aproveitadas. “A ingestão diária ideal vai de 10 a 15mg de vitamina C”, complementa.

As frutas, especialmente as cítricas, como laranja, limão, acerola, mamão, morango, manga, uva, tomate, abacaxi, caju, banana, maçã, damasco, ameixa, abacaxi, acerola e sucos naturais de frutas são ricas no nutriente. Alguns legumes e verduras, como alface, couve manteiga, cenoura, brócolis, vagem, alcachofra cozida, quiabo, espinafre, repolho, agrião, rúcula e pimentão, também são boas pedidas. “Com relação às fontes animais, a vitamina C está mais presente no fígado e menos nos músculos”, afirma Tarcila.

A vitamina C está diretamente ligada na síntese de colágeno, fundamental para manter o tônus e a firmeza da pele.

Para que haja uma síntese adequada de colágeno, é necessária a associação entre a vitamina C e a ingestão adequada de proteínas que fornecerão os aminoácidos que constituem o colágeno.

Associando ainda o Licopeno (tomate, frutas vermelhas), vitamina E (alimentos de folha verde escura, gérmen de trigo, castanha e nozes) e Beta caroteno (batata doce, cenoura, abóbora, pimentão, brócolis, couve e espinafre) são potentes antioxidantes que auxiliam no combate ao envelhecimento celular.
Apesar de não ser tão comum, em alguns indivíduos o excesso da vitamina pode promover pedras renais e excesso de ferro. “Doses diárias de 500mg de vitamina C podem prejudicar a absorção de vitamina B12. Já se for uma dose superior a 1g o indivíduo pode desenvolver deficiência em vitamina B12”, fala o nutricionista.

A deficiência da vitamina C pode trazer alguns problemas como equimoses (infiltração de sangue que pode evoluir para hemorragia ocular) e petéquias (pequeno ponto vermelho no corpo, na pele ou mucosas, causado por uma leve hemorragia de vasos sanguíneos). Outros sintomas são psicológicos, como histeria, depressão e fadiga. Mas a principal doença relacionada à falta de vitamina C é o escorbuto.

“Sem a vitamina C o colágeno sintetizado é muito instável para desempenhar sua função. O escorbuto ocasiona a formação de feridas na pele, gengiva esponjosa e sangramento das membranas mucosas. As feridas são mais abundantes nas coxas e pernas”, revela Tarcila, lembrando que num estágio mais avançado e sem cuidados, as feridas podem aumentar e até levar à morte. Isso, porém, é raro de acontecer hoje em dia, a não ser em alcoólatras.


Senti uma diferença surreal em minhas unhas. E no cabelo. Mas não tirei foto do cabelo porque na época não lembrei.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atualizações do Instagram

SnapWidget · Free Widget